Dança

Dança

Dança

Considerado um espetáculo de enorme expressividade, a dança tailandesa tem estado geralmente ligada às celebrações religiosas e à agricultura. A graça e elegância desta dança típica tem um papel incontornável na cultura e nos costumes do país, merecendo atenção e patrocínios da família real desde o período Sukhothai.

No norte da Tailândia, as danças caracterizaram-se por movimentos mais elegantes e suaves, marcados e lentos, enquanto nas zonas mais a sul e noroeste são mais animadas e com maior ritmo.

Entre as danças mais conhecidas encontram-se a “Fon Thien” e a “Fon Leb”, levadas a cabo por mulheres jovens que usam longas unhas artificiais. A dança “Nora” é um bailado tradicional da região sul da Tailândia que descreve uma história de amor. Já as representações de Khon, uma das danças mais antigas da Tailândia, praticada há mais de 500 anos, têm por base a épica obra em sânscrito Ramayana, uma das mais importantes obras literárias da Índia ancestral e que influenciou todo o sudoeste asiático, narrando as desventuras do príncipe Rama de Ayudhaya para salvar a sua amada esposa, Sita, das garras do demónio Rakshasa, rei de Lanka. Pela complexidade desta dança, é necessário ao grupo de bailarinos treinarem duramente até atingirem a perfeição.

Um dos costumes mais antigos associados às danças tailandesas é o da apresentação diante da família real, acompanhadas sempre por um cenário pormenorizadamente decorado, para o qual muito cooperava o primor com que as bailarinas se adornavam com vários adereços, como leques, máscaras, espadas e trajes ricamente decorados.